terça-feira, agosto 23, 2011

Rodeios

Um bezerro foi sacrificado, na última sexta-feira (19), após ficar paralítico durante uma prova na arena da 56º Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos (SP).
O acidente aconteceu no fim da noite, durante a prova de bulldog, quando o competidor salta em cima do animal e com os braços tem que imobilizá-lo. O animal teria quebrado a coluna cervical nesse momento, ficando paralisado.
A presidente do Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal, Sônia Fonseca, disse que "o departamento jurídico da instituição está analisando a ocorrência e poderá entrar com uma ação na Justiça contra a realização desta prova brutal, que imobiliza o animal em movimento". Há quatro anos, o fórum já havia entrado com uma ação para a proibição da prova de laços.
Segundo a assessoria do evento, o competidor Cesar Brosco executou os procedimentos para a prova de bulldog e depois que terminou foi verificado que o bezerro ficou imóvel na arena.
Os veterinários constataram que a paralisia havia evoluído e o animal foi sacrificado. A assessoria de imprensa do evento informou que esse é um procedimento normal quando incidentes como esse acontecem.
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------
A notícia é do R7 Notícias e as imagens do Folha.com
Abstenho-me de comentar os acontecimentos, pois já gastei muita prosa condenando este tipo de evento. Coloco aqui mais como uma difusão a tentar alcançar mais alguns internantas e, assim, engrossar o bloco dos revoltados.

sexta-feira, agosto 19, 2011

Traduzindo...


sábado, agosto 13, 2011

Correios do Brasil

Com o advento da internet, o fluxo de cartas expedidas pelo Correio teve uma assombrosa deminuição. No meu caso, já não me lembro de quando usei esses serviços, apesar de ter família e amigos fóra do Brasil e espalhados por muitos rincões do Mundo.
Nesses outros tempos, até pelo uso frequente dos serviços do Correio, eu sabia de ante-mão quanto me custaria a postagem de uma carta ou encomenda; tinha uma tabela das taxas com os respectivos pesos. Bons tempos!
Ontem dirigi-me à Estação central dos Correios, aqui na cidade de Campinas, para enviar um DVD a um amigo que reside nos Estados Unidos. É um DVD com as filmagens da nossa festa de formatura da Faculdade do ano de 1983. É para nós uma preciosidade e ele não tem. Pensei colocar o DVD num daqueles envelopes forrados com plástico bolha de ar e enviar como uma carta comum. Imaginei ter de pagar 5 reais, no máximo.
Cheguei no guichê e pedi à funcionária o que me vendesse um daqueles envelopes. Porém, ao ver que eu iria enviar um DVD para o exterior, informou-me que só o poderia fazer com uma caixa de papelão com as medidas 185 x 130 x 90. Respondi que achava aquilo um absurdo devido ao tamanho muito inferior do objecto a ser expedido e que teria que preencher o espaço vazio com qualquer tipo de enchimento. Ele logo me respondeu que os próprios Correios depois que eu expedisse a caixa, se encarregariam de completar o enchimento com papel. Porra! Isso chega até a ser uma violação, uma vez que a funcionária fiscaliza o conteúdo naquele momento.
Contrariado e apesar e tudo, comprei a referida caixa e dentro dela coloquei o DVD. Preenchi os endereços --- destinatário e remetente. No momento em que pensei que se seguia o processo de expedição, fui informado que teria que retirar uma senha e aguardar a chamada para outro guichê...
Cumpri tudo direitinho, qual cordeirinho manso. Quando me atenderam no outro guichê, fui informado que teria que pagar 36 reais de sêlos! É claro que esbravatei, pois achei aquilo a coisa mais estúpida do dia... Não é permitido enviar o objecto num simples envelope que pagaria 7 vezes menos e temos que cair no balaio que eles querem. Desisti da operação e retirei-me antes que ficasse mais nervoso e começasse a ser malcriado.
O amigo a quem vou enviar o DVD poderá até estar lendo esta matéria de hoje e, assim, desde já o alerto que essa relíquia chegará às suas mãos. Claro que será enviada do meu modo prático de ser. E nem é tanto pelo terei que pagar, mas sim pelo que é justo e pela não alimentação dessa corja que superintende um dos serviços mais importantes para o povo.
Os Correios, bem como outras Instituições importantes, são dirigidos por políticos que regateiam esses cargos quando da formação da base aliada do Governo. Excusado será dizer que quem se dá bem nesse esquema é sempre o Partido exigente e aquela maia dúzia de sempre que o compõe. Não vou pagar por isso!...