quarta-feira, outubro 31, 2012

Papaia e Dengue

I could be a miracle cure for dengue. And the best part is you can make it at home.
The juice of the humble papaya leaf has been seen to arrest the destruction of platelets that has been the cause for so many deaths this dengue season. Ayurveda researchers have found that enzymes in the papaya leaf can fight a host of viral infections, not just dengue, and can help regenerate platelets and white

blood cells.
Scores of patients have benefited from the papaya leaf juice, say doctors.
Papaya has always been known to be good for the digestive system. Due to its rich vitamin and mineral content, it is a health freak's favourite. But its dengue -fighting properties have only recently been discovered.
Chymopapin and papin - enzymes in the papaya leaf - help revive platelet count, say experts. ...


========================================================================

Poderia ser uma cura milagrosa para dengue. E a melhor parte é que você pode fazer isso em casa.
O suco da folha de mamão tem sido usado para deter a destruição das plaquetas que tem sido a causa de tantas mortes nesta temporada de dengue. Ayurveda pesquisadores descobriram que as enzimas na folha de mamão podem lutar contra uma série de infecções virais, não apenas a dengue, e podem ajudar a regenerar as plaquetas e glóbulos brancos das células do sangue.
Dezenas de pacientes se beneficiaram com o suco de folha de mamão, dizem médicos.
Mamão sempre foi conhecido por ser bom para o sistema digestivo. Devido às suas ricas vitaminas e conteúdo mineral, é um favorito para a saúde. Mas as propriedades de combate à dengue só recentemente foram descobertas.
Chymopapin e papin - enzimas na folha de mamão - ajudam a reviver a contagem de plaquetas, dizem os especialistas. 

terça-feira, outubro 30, 2012

Soneto quase inédito




 
  

Surge Janeiro frio e pardacento,
Descem da serra os lobos ao povoado;
Assentam-se os fantoches em São Bento
E o decreto da fome é publicado.

Edita-se a novela do Orçamento;
Cresce a miséria ao povo amordaçado;
Mas os biltres do novo Parlamento
Usufruem seis contos de ordenado.

E enquanto à fome o povo se estiola,
Certo santo pupilo de Loyola,
Mistura de judeu e de vilão,

Também faz o pequeno "sacrifício"
De trinta contos -- só! -- por seu ofício
Receber, a bem dele... e da Nação 




 
JOSÉ RÉGIO (Soneto escrito em 1969, no dia de uma reunião de antigos alunos)

sábado, outubro 27, 2012

Serviços de Correio

A Justiça Federal de São Paulo suspendeu a entrega de passaportes com visto americano em todo o Brasil. A liminar foi concedida em favor dos Correios, sob alegação de que as empresas contratadas pelo Departamento de Estado Americano para prestar o serviço estariam quebrando o monopólio da estatal na entrega desse tipo de documento.
Desde abril, os passaportes com visto eram entregues pela DHL, subcontratada pela Computer Sciences Corporation (CSC), que, por sua vez, presta diversos serviços à embaixada e aos consulados americanos. Em junho, os Correios já haviam notificado "amigavelmente" o consulado sobre a ilegalidade do novo sistema de entrega.
Para o juiz federal Célio Braschi, da 8.ª Vara da Justiça Federal de São Paulo, "o passaporte se enquadra no conceito legal de carta.
Para o presidente da Comissão de Direito Internacional da OAB, Eduardo Tess Filho, nesse quesito o Departamento de Estado Americano tem de se enquadrar na legislação brasileira. "As representações não são livres para contratar em regime diferenciado, a não ser funcionários americanos, para exercer funções específicas", diz.
Já para o especialista em Direito Administrativo Adib Kassouf Sad, a entrega pela DHL não fere o monopólio dos Correios. "A partir do momento em que o interessado deixa seu passaporte no consulado, é a celebração de um contrato de particular com particular. O consulado fica fiel depositário do passaporte e pode entregá-lo caminhando pela rua, por um motoboy ou de caminhão." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


*********************************************************************************

Os Correios do Brasil são hoje um dos serviços piores que existem. Não se admite, portanto, a existência oficial desse monopólio que, como a maioria dos monopólios, resvala para a vala
da ineficiência e desrespeito ao consumidor. Haja visto a quantidade de greves que acontecem todos os anos nessa Instituição que dão origem a problemas terríveis para a população.
Quando uma greve dos Correios é deflagrada eu fico com os cabelos em pé e grande parte da população também... Deixamos de receber, por exemplo, boletos de contas a pagar e nem sempre é fácil ou existe acesso, por parte de todos, aos serviços da internet que nos podem fornecer uma segunda via do documento.
O envio de documentação numa carta para o exterior, por exemplo, é coisa para demorar mais de um mês além do tempo da paralização. Estou muito à vontade para afirmar isto, pois já passei por esse desconforto que originou prejuízos enormes.
As duas opiniões dos advogados, apresentadas na matéria do jornal são opostas e, mais uma vez eu tenho que duvidar se eles estudam pelos mesmos calhamaços...
Instituições como esta dos Correios são um grande cabide de empregos políticos e a presidência das mesmas é sempre ocupada por figuras indicadas pelos Partidos da base aliada do Governo. Normalmente é gente incompetente. E jamais essa mina de interesses sofrerá alterações como a mais desejável --- o fim do monopólio.

segunda-feira, outubro 22, 2012

Justiça Aleijada

Hoje resolvi colocar a imagem antes de começar a escrever e exactamente porque em primeiro lugar a abordarei.
Olhando para o símbolo da Justiça, reparo que nesta representação ela não é cega... E existe a impressão de estarem os pratos da balança em desnível, facto que denunciaria injustiça. Claro que neste segundo detalhe se trata de uma visão em perspectiva...
Sempre ouvi dizer que a Justiça é cega e esta imagem contradiz essa máxima.
Particularmente, acho que a Justiça não pode ser cega, do mesmo modo que não pode ser surda e/ou muda.
O Juiz, muitas e muitas vezes capta informação pela expressão e nervosismo do réu e isso é mais um pêso num dos pratos da balança. Não adianta colocar uma venda nos olhos da Justiça, pois ela até poderá dar passagem à imagem pelo trançado reles da tecelagem do seu tecido. E noutras imagens já tenho visto a venda ligeiramente levantada.
Independentemente de tudo o que se possa escrever sobre esses detalhes que abordei, o que me trouxe aqui, na verdade, é o Julgamento do Mensalão a decorrer no Supremo Tribunal de Justiça.
Todos percebemos parecer existir ali, naquele Colegiado, uma força tendenciosa. Claro que isso é uma imoralidade. Não obstante a nomeação destes Juizes ser feita pela Presidência da República, os nomeados deveríam ser apartidários. Todavia, admitindo que os pratos da balança estão nivelados, há perguntas para as quais não tenho resposta.
Considero a Justiça quase como uma ciência exacta. E porquê?! --- porque Ela é regida por Códigos e estes não devem ser dúbios. Até podem, mas não devem ser...
Em Economia, Administração e outras áreas da ciência, muitas das medidas tomadas dependem de vários factores que diferem no tempo, na cultura, enfim. Muito livros de teoria se escrevem e por eles se estuda nas Faculdades, havendo a necessidade de comparações e o seguir de uma tendência A ou B.
Na disciplina de Direito as coisas deveríam sempre seguir o que está nos Códigos. E estes, quando escritos, sempre por um Grupo perfeitamente culto e capaz. Acho até que, se assim fosse, não haveria a formação de tanta jurisprudência.
Seguindo na tv a explanação e julgamento de cada um dos Juizes do Supremo, fico perplexo com a profundidade das divergências na interpretação da Lei. Eu não sou formado em Direito, mas sou um autodidata em rudimentos da matéria e algo reforçou os meus conhecimentos na minha formação escolar.
Caramba! Como pode haver tanta divergência de ideias para se definir se aquele grupo de políticos formava ou não uma Quadrilha? Se perguntarem a um milhão de brasileiros conscientes, politizados e cultos se houve ou não formação de quadrilha, 100% responderão que sim.
Porra! Eu não sou burro, não.

Esse é o Gajo!


sexta-feira, outubro 12, 2012

Dia da Criança



Dia 12 de Outubro é o “Dia da Criança”. Entre outros eventos que se possam comemorar, este é o que mais se  notabiliza no Brasil  e o qual eu abordo.
As crianças sonham com este dia que talvez emparelhe com o Natal naquilo que mais as move --- os presentes!
Eu tenho todos os meus filhos criados, mas não fiquei à margem das comemorações e “obrigações” com os meus netos...
Seria um dia de muita alegria não fossem algumas más notícias relacionadas com crianças e, principalmente aquela estampada nos jornais com maior evidência: Duas crianças do grupo de índios do sudoeste do Amazonas que está sem dinheiro para retornar às suas aldeias depois das eleições de domingo morreram nesta quinta (11) após quadro de diarreia. As crianças mortas têm menos de dois anos de idade e são das etnias canamari e maiuruna. Elas adoeceram nas canoas e chegaram ao hospital da cidade em estado gravíssimo. Outras 33 crianças estão internadas em tratamento na Casa do Índio. Duas estão hospitalizadas, uma com pneumonia e outra com diarreia grave.
Para que se possa entender melhor essa notícia, teremos que abordar a raiz do problema.
Centenas de índios que receberam combustível de candidatos para viajar de barco e votar em Atalaia do Norte (1.036 km de Manaus) estão abandonados na cidade, sem recursos para voltar. Eles receberam de alguns candidatos apenas o combustível para o trajeto entre a terra indígena e a cidade.
Como os políticos foram derrotados nas urnas, sumiram da cidade, e os índios agora estão sem dinheiro para comprar o combustível da volta, segundo a Funai (Fundação Nacional do Índio).  Candidatos indígenas e não índios estimularam a vinda mandando gasolina para as aldeias, depois os largaram.
Sem ter como abastecer 94 canoas, ao menos mil índios, incluindo crianças e adolescentes, estão vivendo em barcos, barracos improvisados no porto. Para abastecer as 94 embarcações, seriam necessários cerca de R$ 140 mil (54.000 euros), o que resultaria em cerca de R$ 1.500 por cada embarcação.
Os índios são da terra indígena  Vale do Javari que está localizado no extremo oeste do Amazonas, na divisa com o Peru. A etnia mais populosa do Vale do javari é a Marubo.
Há vinte dias, os indígenas se deslocaram com as famílias para a votação. As viagens duraram de oito a dez dias pelo rio Javari. A viagem de barco pelo rio Javari até a terra dos índios, na fronteira com o Peru, leva de oito a dez dias.
Aldeia Maronal, no Vale do Javari, reserva indígena brasileira com 8,5 milhões de hectares (equivalente à área de Portugal). Está localizada na fronteira com o Peru, na região mais ocidental do Estado do Amazonas. Nela vivem seis etnias conhecidas - Korubo, Mayoruna, Matis, Kulina, Kanamary e Marubo- e a maior quantidade de índios “isolados” ou “livres” (sem qualquer contacto com o homem branco) do Brasil. São no total 50 aldeias e uma população de 3.687 indígenas. O isolamento geográfico dos indígenas leva até mesmo as aldeias que já fizeram contato com a civilização a manterem as suas tradições e a receberem pouca influência da cultura do “homem branco”.

Na aldeia do Maronal vivem cerca de 300 marubos. Está num dos locais mais remotos do Brasil
Vale do Javari é a segunda maior terra indígena do Brasil, com 8,5 milhões de hectares, abrigando, além de isolados, povos com diferentes níveis de contato com a sociedade nacional. A área é um mosaico cultural e um complexo espaço de relações, trocas, tensões e sobreposições territoriais.
Entendi que hoje não iria analisar e opinar sobre este descalabro envolvendo políticos de má fé, Instituições e até mesmo as Reservas Indígenas. Ficará para outra oportunidade.

sexta-feira, outubro 05, 2012

Presidente

Os que votaram neste senhor para Presidente (que são a maioria...), se por acaso estão envergonhados e arrependidos, manifestem-se para exigir a sua renúncia com base na Constituição. Eu não votei!

Homem heterossexual


A minha Bandeira

Hoje, 5 de Outubro, é comemorada uma data importante em Portugal. Se bem que para mim, muito mais importante foi o dia de ontem, aniversário de um dos meus filhos...

Voltando ao dia de hoje, comemora-se o 102º aniversário da Implantação da República. E o evento mais importante dessa comemoração costuma ser o hastear da bandeira portuguesa na sacada central do edifício da Câmara Municipal de Lisboa, normalmente pelo Presidente da República de plantão. Desta vez recaíu essa formalidade em Aníbal Cavaco Silva. Reparem bem que eu escrevi "Aníbal" e não "Animal" com o devido respeito a todos os animais que comemoraram ontem, também, o seu dia  --- Dia dos Animais e de São Francisco.

Eu, por força da geografia, ando um tanto ou quanto afastado da terrinha. Por isso, muitas das figuras públicas, que não são minhas contemporâneas, são para mim totalmente desconhecidas. Além do Presidente da Câmara e do próprio Presidente da República, não saberia identificar quem é quem na foto do evento. Só poderei dizer que são todos uns otários e verdadeiras bestas. Talvez, até, sejam muito piores que isso. Possìvelmente muitos outros adjectivos negativos lhes caiam bem, mas atenho-me aos dois citados.

Acreditem que não estou faltando ao respeito para com o Presidente da República do meu país, aliás em quem eu jamais votei sempre que a algum cargo foi postulante. Um indivíduo, qualquer que seja, que tenha tido ao londo da sua vida um contacto muito próximo, física ou mentalmente, com a Bandeira Nacional, numa cerimónia de hasteamento jamais poderia praticar o acto com o Pavilhão de cabeça para baixo.

Esse senhor, como eu, esteve nas campanhas militares das Colónias e, a não ser que de um cafageste se trate, o amor à nossa Bandeira deverá ser eterno. Fizémos um juramento nesse sentido!
Não tenho medo de nada e, por isso, mantenho tudo o que aqui escrevo. Nós estamos mal servidos de Governo e de Presidente da República. Crime de cidadania maior que esse aqui documentado, não existe. É a mesma coisa que pegar a bandeira e a pisotear.

Ainda na internet recolhi uma outra imagem desta cena  que, a princípio podendo ser interpretada como uma gozação é, na verdade, a correcta. Transmite-nos a ideia real que sob a grandeza de uma Bandeira carregada de história e a quem muitos ofereceram as suas vidas em grandes sacrifícios e abnegação, aqueles que a não merecem terão mesmo que ficar num plano evidentemente inferior e desconexo.

É imperiosa uma mudança urgente no que tange aos mandatários desta Nação. São 38 anos de incapacidade administrativa e instalação de esquemas de corrupção jamais vistos. Com alternância de duas correntes partidárias que alteram os meios mantendo os fins. Agora estamos chegando ao ponto do estouro da boiada e, para que não hajam surpresas desagradáveis, é importante que o Povo comece a preparar as baias para a necessária segregação...

segunda-feira, outubro 01, 2012

Milagres de Fátima






Naturalmente que em relação a certos assuntos polémicos eu não faço comentários. Entenda-se que para mim não são polémicos, pois tenho a minha própria opinião muito bem enraizada...