quinta-feira, abril 19, 2018

Forbes e o Alentejo

A revista Forbes dedica uma reportagem a um paraíso escondido em Portugal,
um turismo rural, que exactamente se chama "Paraíso Escondido"
Literal e figurativamente. Chama-se Paraíso Escondido, está no concelho de Odemira e é, segundo a revista Forbes, precisamente aquilo que o seu nome indica. A prestigiada publicação norte-americana rendeu-se aos encantos deste espaço de turismo rural situado no Alentejo, em Casa Nova da Cruz, a dois passos de São Teotónio, e acaba de publicar uma reportagem no seu site onde elogia este alojamento.
«A sensação é a que estamos a visitar a casa de amigos», «é dada atenção ao detalhe» e «independentemente de quem esteja na cozinha, a comida é sempre feita com carinho», são algumas das formas como a Forbes fala no Paraíso Escondido, que nasceu em 2014 num monte comprado em 2002 por Berny Serrão e Glenn Cullen. Ela é moçambicana e ele australiano, apaixonaram-se na África do Sul, e de seguida apaixonaram-se pelo sudoeste alentejano.

segunda-feira, março 19, 2018

Biblioteca Pública de Évora

A Biblioteca Pública de Évora comemora no próximo dia 25 de Março 213 anos, o que faz dela a mais antiga biblioteca pública do país. Fundada pelo Arcebispo Frei Manuel do Cenáculo, uma das figuras de maior relevo do Iluminismo Português,  esta biblioteca tem à sua guarda 664 incunábulos e 6.445 livros impressos do século XVI, para além de diversos núcleos de documentos manuscritos, de cartografia, partituras e mais de 20.000 títulos de publicações periódicas. Beneficiária desde a década de 30 do século passado, do Depósito Legal, possui ainda colecções que ultrapassam os 612 mil volumes.
Para celebrar a data, a Biblioteca estará aberta e em pleno funcionamento (embora seja Domingo) disponibilizando um conjunto de atividades que vão desde os Jogos de Tabuleiro, Leitura de Contos, Oficinas de Escrita Antiga, visitas guiadas e a  inauguração da exposição de Ana Rita Janeiro, “Era uma vez o Alentejo”. Mas como se trata de um aniversário também haverá bolo. 

quinta-feira, fevereiro 08, 2018

Cores do Alentejo

A Grande Mentira

Um dos argumentos mais usados pelos petistas na defesa de Lula, é que o ex-presidente pagou a dívida externa brasileira, recuperando crédito junto ao FMI. Esse foi o discurso do PT para a classe menos informada do país, e que por absoluta tristeza nossa, compõe a maioria dos brasileiros. 

No dia 22 de fevereiro de 2008, o Governo Lula anunciou, por meio do Ministério da Fazenda e do Banco Central, que a dívida externa brasileira havia sido quitada. E ainda mais: já éramos até credores. 

Tal notícia foi estampada, na época, na manchete dos principais jornais do país, como, por exemplo, no jornal Estado de S. Paulo: “O relatório divulgado ontem pelo Banco Central, segundo o qual o Brasil, pela primeira vez em 508 anos de história, deixa o papel de devedor e ingressa no seleto time dos credores do mercado internacional, é a consolidação de uma virada histórica”. 

Quando Lula assumiu o seu primeiro mandato em 2002, a dívida externa era de R$ 212 bilhões, enquanto a dívida interna era de R$ 640 bilhões. Ou seja, o total, dívida externa mais interna, chegou aos inacreditáveis R$ 852 bilhões. 

Em 2008, quando Lula assumiu ter pago a dívida, a dívida externa caiu para 0, já a interna chegou a - pasme - R$ 1,4 trilhão. Total da dívida: R$ 1,4 trilhão - 65% do PIB do Brasil. Agora em 2013 passou de R$ 2 trilhões!! 

Mas por que nosso endividamento aumentou tanto? Então aí vai a resposta que os petistas que tanto abrem a boca pra falar em "elite e burguesia" não queriam ouvir: Para pagar ao FMI, Lula captou dinheiro junto aos banqueiros, que compraram os títulos da dívida (pagaram ao FMI). O Brasil, que pagava 4% de juros ao ano para o FMI, passou a pagar 19,5% ao ano para os banqueiros, beneficiando-os. 

Ou seja, os banqueiros, ou a “elite” satanizada pelos petistas passaram a ser donos do Brasil, e que foi entregue por Lula para sustentar uma mentira política. E esses dados são da CPI da Dívida, que ocorreu entre 2009 e 2010 da Câmara dos Deputados, com farta documentação do Ministério da Fazenda e do Banco Central, sendo assim INCONTESTÁVEIS! 

Os efeitos colaterais sobre a população 
Mais uma vez os petistas desinformados haverão de chorar na cama, que é lugar quente. Ainda com um endividamento crescente, Lula não deixou de pegar novamente dinheiro no FMI. Não para pagar qualquer parcela da dívida interna que se avolumava, mas para sustentar os falsos programas sociais como PAC e obras faraônicas superfaturadas que nunca foram concluídas.

Além de pagarmos juros extorsivos aos banqueiros, passamos a dever também, novamente ao FMI. Isso causou um impacto na economia sem precedentes, e posso dizer que vivemos numa bolha de endividamento prestes a estourar, pois já chegamos a quase R$ 3 TRILHÕES no nosso endividamento total. Isso porque Lula assumiu com um endividamento de R$ 852 bilhões e fez o “favor” de mais que triplicá-lo. 

Assim, tornou-se impraticável qualquer pretensão de reforma tributária, e o que aconteceu foi o contrário: A carga de impostos aumentou e foi regressiva, prejudicando as classes menos favorecidas. Lula deu vários incentivos para que a indústria barateasse seus produtos (mais uma vez a elite), estimulando o consumo. As indústrias tiveram a chance de vender seus produtos com prazos longos, lastreados pelos bancos e financeiras que já estavam com os cofres abarrotados. 

Por outro lado, Lula deu uma falsa vantagem ao povo de baixa renda, pois carregou nos impostos sobre os produtos, diminuindo o poder de compra da população carente. O pobre podia comprar a TV dos sonhos, mas em prestações com juros extorsivos, e achando que Lula era “o cara”. Só enriqueceu mais ainda os bancos. 

Já não bastasse a população estar com pele de vira-lata mas latindo como pastor alemão, iludida por Lulla, esta também foi a mais prejudicada e achatada pela política populista do PT, pois o Brasil chegou a ter 43,8% de sua receita total comprometida com a amortização da dívida e pagamento de spreads (juros) tanto ao FMI quanto aos banqueiros, e com isso sacrificou todos os investimentos em serviços públicos. 

Vejamos em 2011 como a nossa receita foi distribuída: 

Amortização da dívida e pagamento de juros: 43,8% da receita

Saúde: 4,17% da receita

Educação: 3,34% da receita

Trabalho: 2,42%

Ciência e Tecnologia: 0,34% da receita.

Cultura: 0,05% da receita

Saneamento: 0,04% 

Ou seja, tudo aquilo que é essencial ao povo brasileiro representou APENAS 10,36% do dinheiro aplicado pelo governo, sendo que foi aplicado QUATRO VEZES mais só para beneficiar banqueiros e pagar dívidas. 

Lula pagou alguma coisa, ou nos colocou no caminho da falência financeira e social?

sábado, janeiro 06, 2018

Enoturismo

Turismo de Alentejo estará presente de nuevo en Fitur 2018, donde participará como destino internacional invitado en el stand "La Fiesta del Enoturismo", de Enoturismo de España. La región portuguesa presentará aquí la Rota dos Vinhos do Alentejo (Portugal) como un ejemplo de destino enoturístico internacional de éxito al tratarse de una iniciativa sin precedentes en la historia del enoturismo a nivel mundial
En relación a su presencia como destino internacional invitado a "La Fiesta del Enoturismo", Francisco Mateus, Presidente de la Rota dos Vinhos do Alentejo comenta que "A lo largo de 2017, Alentejo ha recibido innumerables distinciones, nacionales e internacionales, que han consolidado su posición como destino para practicar enoturismo. Esta edición de Fitur nos permitirá llegar aún a más personas y reafirmar la importancia de los vinos del Alentejo". Esta ruta busca posicionarse más allá de un circuito, y ofrecer a todos los visitantes una realidad cultural que aúna cultura, patrimonio, gastronomía y a sus gentes.
Las entidades participantes por parte de la región portuguesa son: Rota dos Vinhos do Alentejo, Torre de Palma Wine Hotel; Quinta do Quetzal; Monte da Ravasqueira; João Portugal Ramos Vinhos; Herdade Das Cortiçadas; Casa Agrícola Alexandre Relvas y Adega Mayor.
De esta forma, Enoturismo de España quiere dar a conocer el sector a través de sus valores de patrimonio material e inmaterial y presentará una continua oferta de diversas actividades y presentaciones de las innovadoras experiencias enoturísticas de los establecimientos co-expositores. Además, el 18 de enero tendrá lugar una conferencia bajo el nombre "El Futuro del Enoturismo. Marcas Destino. Casos de Éxito", donde se debatirá sobre diferentes temas. Francisco Mateus, Presidente de Vinhos do Alentejo, será uno de los oradores invitados que hablará sobre el caso de éxito de la misma.
Adicionalmente a su presencia en el stand de Enoturismo de España, Turismo de Alentejo también estará en el stand de Portugal para presentar sus últimas novedades: la Ruta Vicentina, una ruta idónea para conocer tanto la costa como el interior a través de fascinantes treks; la gastronomía alentejana con sus quesos, embutidos y sus tradicionales guisos; además de sus bellos paisajes, históricos pueblos, y una cultura que te conquistará por su calma y donde creerás que el tiempo se ha detenido.
Esta cada vez mayor presencia de Turismo de Alentejo en Fitur responde a la creciente importancia que el mercado español tiene para la región portuguesa. La proximidad entre España y Alentejo ha propiciado el aumento en el número de turistas españoles que han visitado esta región lusa, con más de 120.000 pernoctaciones contabilizadas hasta el mes de octubre. Según Vitor Silva, Presidente de la Agencia Regional de Promoción Turística del Alentejo (ARPTA) "los datos de visita del turista español a nuestra región son muy positivos y suben mes a mes, configurando a España como nuestro principal mercado emisor. Desde Turismo de Alentejo estamos muy orgullosos de cómo está evolucionando el turismo y del gran número de visitantes españoles que vienen a disfrutar de la naturaleza, gastronomía y cultura de Alentejo. Esto nos anima a seguir trabajando para seguir por el buen camino."

Portugal visto do céu

Elvas

Porto e Douro