sexta-feira, dezembro 31, 2010

Janeiras

segunda-feira, dezembro 27, 2010

Dez sugestões


Tomei a liberdade de passar para o meu blog esta matéria que foi publicada num outro blog do qual sou seguidor:  http://jardimdeurtigas.blogspot.com/  . Serve para Portugal e para o Brasil...


Sr. Dr. Mário Soares,

Sou um cidadão que trabalha, paga impostos, para que o Sr. e todos os restantes políticos de Portugal andem na boa vida.

Há dias, ouvi o Sr., doutamente, nas TV's, a avisar o povo português para que não se pusesse com greves, porque ainda ia ser pior. Ouvi o Sr. perguntar onde estava a alternativa ao aumento de impostos, aqui estou eu para lhe dar a alternativa. Aqui lhe deixo 10 medidas que me vieram à mente assim, de repente:

1.    Acabar com as pensões vitalícias e restantes mordomias de todos os ex-presidentes da República (os senhores foram PR's, receberam os seus salários pelo serviço prestado à Pátria, não têm de ter benesses por esse facto);


2.    Acabar com as pensões vitalícias e / ou pensões em vigor dos primeiros-ministros, ministros, deputados e outros quadros (os Srs deputados receberam o seu ordenado aquando da sua actividade como deputado, não têm nada que ter pensões vitalícias nem serem reformados ao fim de 12 anos ; quando muito recebem uma percentagem na reforma, mas aos 65 anos de idade como os restantes portugueses - veja-se o caso do Sr. António Seguro que na casa dos 40 anos de idade já tem direito a reforma da Assembleia da República);


3.    Reduzir o nº de deputados para 100;


4.    Reduzir o nº de ministérios e secretarias de estado, institutos, fundações e outras entidades criadas artificialmente, a maioria das quais desnecessárias e muitas vezes até redundantes, apenas para dar emprego aos "boys", como é o caso, por exemplo, do Instituto das Descobertas, que dá emprego a 32 chulos que não têm nada para "descobrir".


5.    Acabar com as mordomias na Assembleia da República e no Governo, e ao invés de andarem em carros de luxo, andarem em viaturas mais baratas, ou de transportes públicos, como nos países ricos do Norte da Europa (veja-se que no dia em que se anunciou o aumento dos impostos por falta de dinheiro, o Estado adquiriu viaturas na ordem dos 140 mil € cada para os VIP's que nos visitarão, como se não houvesse viaturas a requisitar aos Ministérios para tal);


6.    Acabar com os subsídios de reintegração social atribuídos aos vereadores, aos presidentes de Câmara, e outras entidades (multiplique-se o número de vereadores existentes pelo número de municípios e veja-se a enormidade e imoralidade que por aí grassa);


7.    Acabar com as reformas múltiplas, sendo que um cidadão só poderá ter uma única reforma (ao invés de duas e três, como muitos têm);


8.    Criar um tecto para as reformas, sendo que nenhuma poderá ser maior que o vencimento do PR;


9.    Acabar com o sigilo bancário;


10.  Criar um quadro da administração do Estado, de modo a que quando um governo mude, não mudem dezenas de milhares de lugares na administração do Estado, sendo que o critério para a escolha dos lugares passe a ser o mesmo que um ministro/político adopta na escolha de um médico para lhe tratar uma doença ou lhe fazer uma operação cirúrgica ( porque nesta situação eles não vão buscar os “boys” do partido, mas sim os mais competentes, pois é a “vidinha” deles que está em jogo e não o dinheiro do erário público ).


Com estas simples 10 medidas, a classe política que vai desgraçando o nosso amado Portugal, daria o exemplo e deixaria um sinal inequívoco de que afinal, vale a pena fazer sacrifícios e que o dinheiro dos portugueses não é esbanjado em Fundações duvidosas e em obras de fachada sumptuosas.

Enquanto isso não acontecer, eu não acredito no Sr. Mário Soares e não acredito em nenhum político desde o Bloco de Esquerda ao CDS, nem lhes reconheço autoridade moral para dizerem ao povo o que deve fazer, porque o tal povo de que os políticos muito falam, jamais fará o que quer que seja contra a sua consciência, mesmo se o Estado o apele. Se os políticos por conveniência se ajudam entre si para fazer passar este OE, ao povo cabe fazer derrubar e paralisar este governo nas ruas.

Zé do Povo

Portugal

sábado, dezembro 25, 2010

Compadres

     
A invasão e ocupação de Timor pela Indonésia foi, como todos sabemos, a maior das carnificinas de inocentes, num conluio com EEUU, Austrália e... Portugal. Sinto até nojo, algumas vezes de escrever sobre isto e agora sabe-se mais um pouco a respeito.

Telegramas diplomáticos divulgados pelo WikiLeaks confirmam que o governo australiano trabalhou com a Indonésia para gerir as consequências políticas quando, em 2007, um relatório atestou que o exército indonésio tinha mandado executar cinco jornalistas em Balibó, Timor-Leste.

Os telegramas diplomáticos da Embaixada dos Estados Unidos em Jacarta, agora tornados públicos pelo Wikileaks, também dão conta de que Camberra declarou Yunus Yosfiah --- o capitão das forças especiais indonésias durante a invasão de 1975 do Timor-Leste que terá ordenado a execução --- "pessoa non grata na Austrália", apesar de o executivo australiano "nunca ter apresentado qualquer ação formal contra Yosfiah pelos homicídios".

O correio diplomático revela que esta sanção --- que o impediria de entrar na Austrália --- foi aplicada discretamente a Yunus Yosfiah numa altura em que Camberra já trabalhava nos bastidores com Jacarta para ajudar o executivo indonésio a gerir as consequências do escândalo.
                 

sexta-feira, dezembro 24, 2010

Feliz Natal

Partilho com todos, este pequeno texto sobre o Natal e a pintura que  J.P. Sartre gostaria de fazer, desejando que esta Quadra nos faça serenar e admirar as coisas simples!

A Virgem está pálida e olha para o menino.
O que seria necessário pintar neste rosto é um encantamento ansioso que não apareceu senão uma vez sobre uma figura humana.
Porque Cristo é o seu menino: a carne da sua carne, o fruto das suas entranhas.
Cresceu nela durante nove meses e dar-lhe-á o seu seio (...) e, por momentos, a tentação é tão forte que ela esquece que ele é Deus.
Aperta-o nos seus braços e diz: 'Meu pequenino.'

Mas noutros momentos ela suspende esse movimento e pensa: Deus está aqui. E fica possuída pelo horror religioso, por este Deus mudo, por esta criança terrificante. Todas as mães ficam assim suspensas, por um momento, diante deste fragmento rebelde da sua carne que é o seu filho, sentem-se em exílio diante desta vida nova que se faz a partir da sua e habitadas por pensamentos estranhos.
Nenhuma criança, porém, foi tão cruelmente e tão rapidamente arrancada à mãe: aquela criança é Deus e ultrapassa sempre tudo o que Maria possa imaginar.

Penso que também há momentos, rápidos e fugidios, nos quais ela sente, ao mesmo tempo, que Cristo é seu filho e que ele é Deus.
Ao olhar para ele, pensa: este Deus é meu menino. Esta carne divina é a minha carne.
Ele é feito de mim, tem os meus olhos e esta forma da sua boca é a forma da minha. Parece-se comigo. Ele é Deus e parece-se comigo.

Nenhuma mulher teve, desse modo, o seu Deus só para ela, um Deus pequenino que se pode tomar nos braços e cobri-lo de beijos, um Deus quentinho que sorri e que respira, um Deus que se pode tocar e que ri! É num destes momentos que eu pintaria Maria, se fosse pintor." 

Jean-Paul Sartre, filósofo ateu

FELIZ NATAL

quinta-feira, dezembro 23, 2010

Frutas Tropicais - Lichía

Se eu escrever lixia, a tendência da pronúncia talvez fosse “ch”. Porém, essa tendência morre quando escrevemos lixívia e pronunciamos “ch” e não “licssívia”. Por todas essas e por outras e porque não sei como os chineses pronunciam (...), tomo por base o seu nome em latim, base do nosso português --- Litchi chinensis --- e escreverei Lichia, pronunciada chiada e não como os italianos “ ki”.

O termo “litchi” ou “Li-zhi” vem do dialeto chinês e originariamente significava a propriedade de “ser destacada do galho”. Com o tempo se descobriu que esse nome também se referia à propriedade de ocorrer uma rápida deterioração dos frutos após a colheita.

A lichieira é uma belíssima árvore ornamental, de grande porte, porque mantem a folhagem durante o ano inteiro e frutifica com belos cachos entre Novembro e Janeiro aqui no Brasil na região do Trópico de Capricórnio. Devido à grande extensão do país, ela frutifica noutras épocas, noutras regiões e assim tornou-se viável a cultura para comercialização.

É muito vista nas regiões tropicais dos Estados Unidos e em ilhas do Pacífico nos conglomerados urbanos. Conhecem-se variedades como Bengal, Americana, Brewster, Groff, Kaimana e Kwaimi. Os frutos produzem-se em cachos, a casca é rugosa e de cor vermelha e fácil de ser destacada.

A polpa é gelatinosa, translúcida sucosa e de excelente sabor, lembrando o da uva “Itália” e não é aderente ao caroço. Presta-se para consumo ao natural, para a fabricação de sucos, compostas e ainda para a passa.

As mudas oriundas de sementes não são indicadas para a formação de pomares comerciais, porque as plantas não são uniformes e demoram acima de 12 anos para iniciar a produção. Para a formação de pomares comerciais, as mudas devem ser de propagação vegetativa das plantas vigorosas e produtivas. O sistema mais utilizado é a alporquia (tecido da muda é de uma planta adulta de 9 anos), resultando em mudas de qualidade.

Não costumo dar aqui informações sobre fornecedores, mas esta é por conta da foto que estou usando de uma plantação de lichia em S. João da Boa Vista, no Estado de São Paulo: “Lichia Mudas Lixia”. possui nutrientes essenciais e micronutrientes tais como diversos minerais e as vitaminas hidrossolúveis, especialmente a vitamina C.

A lichia é da família das “sapindaceae”, termo proveniente do latim “Sapindus” e significa sabão da índia, pois “sapindus” provém de “sapo” = sabão e “indus” = índia, devido à presença de saponinas em seus frutos.

A lichia possui alto teor de açúcares, minerais como potássio, magnésio e fósforo, vitaminas como riboflavina (B2), niacina (B3) e tiamina (B1). Na gastronomia a lichia é utilizada fresca, enlatada, desidratada, processada em sucos, vinhos, liquores, picles, aguardentes, caipirinhas, compotas, gelatinas, iogurtes, sorvetes, tortas, bolos e uma série infindável de usos que dependem somente da criatividade. Existe uma receita de canapés de lichia com queijo gorgonzola que é uma iguaria dos Deuses.

sábado, dezembro 18, 2010

Presente de Natal Alentejano

- Estouuuu... é da GNR?

- É sim, em que posso ajudá-lo?

- Queria fazer quexa do mê vizinho Maneli. Ele esconde droga dentro dos troncos da madeira pra larera.

- Tomámos nota. Muito obrigado por nos ter avisado.

No dia seguinte os guardas da GNR estavam em casa do Manel. Procuraram o sítio onde ele guardava a lenha, e usando machados abriram ao meio todos os toros que lá havia, mas não encontraram droga nenhuma. Praguejaram e foram-se embora. Logo de seguida toca o telefone.

- Oh Maneli! já aí foram os tipos da GNR?

- Já.

- E racharam-te a lenha toda?

- Sim!

- Então feliz Natal, amigo! Esse foi o mê presente deste ano!

sexta-feira, dezembro 17, 2010

Diferenças

Cabra de pobre e cabra de rico...

O Jogo

Ainda na noite de ontem, principalmente os aposentados, levaram uma porrada ao verem o resultado da votação na Camara dos Deputados ser contra a legalização dos Bingos. E logo de manhã levaram outra cacetada maior ao terem conhecimento do aumento de 60% dos salários desses mesmos deputados, dosputedos e outros que tais, quando são ínfimos os aumentos anuais das suas aposentadorias.
Demagogia e hipocrisia! Quase todos os aposentados gostam de se reunir nas mesas de bingos jogando nas cartelas. Dizer que isso é um malefício e não taxar com o mesmo adjectivo os jogos lotéricos diários da Caixa Económica Federal é o fim da picada.
Joga quem quer com o seu dinheiro e ninguém tem nada com isso. Lavagem de dinheiro sujo, que eles alegam seriam essas casas e jogo, é uma estupidez, pois há meios muito fáceis e eficientes de controle por parte do Governo. As lavagens de muito dinheiro sujo usado por muitos políticos é feita de muitas maneiras, com jogo ou sem jogo. Vamos acabar com essa palhaçada! Que se libere no Brasil todo o tipo de jogo, inclusivamente os Casinos, pois todos darão uma tremenda receita aos cofres governamentais, suficiente para a melhoria da saúde e educação.
É muito pior essas casas de jogo funcionarem clandestinamente. Fecha-se uma aqui e abre amanhã ou depois ali. Untam-se as mãos de certos elementos da autoridade e tudo vai correndo. Perde o Governo. Perdemos todos nós. Ainda hoje fui passar algumas horas num bingo clandestino. Além de jogar e, por sinal ganhar (...), jantei gratuitamente, bati papo com outras pessoas que já conhecia e conheci novas. E é assim que funciona. Amanhã ou depois vem o aviso que vão encerrar as actividades naquele local e que reabrirão num outro, pois receberam a informação que o "tempo está fechado".
Tenham vergonha na cara, senhores deputados, e tratem de trabalhar em prol da legalização do jogo. Nós não jogamos com os seus milhões e sim com os nossos troquinhos e ninguém tem nada com isso.

sábado, dezembro 11, 2010

Frutas Tropicais -- Manga e Acerola

Gonçalves Dias escreveu: "Já viste coisa mais bela/Do que uma bela mangueira,/E a doce fruta amarela,/Sorrindo entre as folhas dela,/E a leve copa altaneira?".
E eu hoje cheguei em casa por volta das 14 horas e complectamente enxarcado em suor, após 8 horas de trabalho duro na feira, mesmo que algumas cervejas tenha tomado entre uma escapada e outra e sem que a patrôa me aporrinhasse a paciência... Quando adentro o primeiro portão, a kombi esbarra nos galhos da aceroleira e eu mantenho-os grandes porque estão carregados de acerolas. Depois do segundo portão defronto-me com a mangueira coquinho também carregada.
Nesse cenário só me restou partir para de imediato fazer um suco (sumo) bem gelado com acerola e manga. E assim foi. Vejam as imagens ilustrativas.
Os portugueses trouxeram para o Brasil essa maravilhosa árvore frutífera, a mangueira, oriunda do sul da Ásia; possìvelmente também a levaram para as colónias da África. Existem muitas variedades de mangas --- Tommy Atkins, Haden, Keitt, Kent, Van Dyke, Surpresa, Bourbon, Espada Sthal, Rosa, Coitê, Manila e outras. Porém, eu aprecio sobremaneira a Coquinho.
A variedade Coquinho é uma das poliembriônicas mais antigas. É muito produtiva, utilizada para suco, tem aceitação no mercado como manga de mesa e é um dos melhores e mais utilizados porta-enxertos no Brasil, embora seja muito suscetível a um fungo causador da Seca-da-mangueira.
Encontra-se na manga um bom teor de carboidratos, betacaroteno, vitamina C, vitaminas do complexo B, ferro, fósforo, cálcio, potássio, magnésio e zinco. A vitamina A é o principal nutriente da manga e faz bem para os olhos e para a pele.
Também se faz um molho especial (chutney) de origem indiana para acompanhar carnes, agregando à manga a cebola, sal, pimenta, açúcar, vinagre, curry, gengibre, coentro, páprica e noz moscada.
Já que eu fiz um suco com as duas frutas misturadas, tenho que escrever algo, também, sobre a acerola...
A aceroleira é uma planta originária das Antilhas e cultivada em escala comercial em Porto Rico, Havaí, Jamaica e Brasil. A fruta é atrativa pelo seu sabor agradável e destaca-se por seu reconhecido valor nutricional, principalmente como fonte de vitamina C, vitamina A, ferro, cálcio e vitaminas do complexo B (Tiamina, Riboflavina e Niacina).
O benefício maior da acerola para a saúde é a sua grande quantidade de ácido ascórbico, isto é, vitamina C. Para se ter uma idéia, com a ingestão de apenas duas acerolas, uma pessoa tem todas suas necessidades diárias de vitamina C supridas. Consumida tanto in natura como industrializada, sob a forma de sucos, sorvetes, geléias, xaropes, licores, doces em caldas entre outras.

terça-feira, dezembro 07, 2010

Café de Timor




O primeiro café “made in” Timor Leste foi lançado no mercado australiano.

Disponível através da Tradewinds, o produto é fornecido pela Co-operativa
Café de Timor, contando nas suas fileiras mais de 20 mil trabalhadores
timorenses.

Enquanto no passado o café era exportado como feijão verde, agora todo o
processo da Tradewinds Fairtrade de Timor Leste é feito em Díli, gerando aos
timorenses mais empregabilidade, bem como o aumento de receitas. A
Tradewinds financiou a compra de equipamentos necessários para o
processamento do café.

"Quando se bebe um café proveniente da Tradewinds Timor-Leste, não só vai
apreciar um produto de qualidade mas também ajudar esta nova nação na
construção do seu próprio futuro", disse o Dr. David Lloyd, director de
Tradewinds, e também professor na Universidade Southern Cross.

"Isto faz parte da nossa estratégia de lhes ajudar e não de nos
aproveitarmos dos recursos deles. É também uma forma de as pessoas
desenvolverem os seus conhecimentos e ao mesmo tempo um orgulho para as suas
próprias comunidades."

Desde há três anos, Dr. Lloyd, juntamente com o outro director da
Tradewinds, o professor Brett Inder da Universidade de Monash, está
envolvido num estudo financiado pela AusAID, para determinar os impactos
sociais e económicos da produção de café em Timor-Leste.


Fonte: Hospitality Magazine

Salas alentejanas




segunda-feira, dezembro 06, 2010

Teorias de conspiração?

Portugal, minha saudade


Velhos Amigos

Fui ontem a  Beja.

Encontrei o Manel Jaquim , amigalhaço de há muitos anos e que vive perto de Beja.

Eis o diálogo, que transcrevo com bastante rigor:

-Então Manel Jaquim, onde tens andado?

-Ó amigo Zé, olha, por aí.... andei à tua procura para te dizer que casei... Casei à moda antiga, vê bem...

-À moda antiga? Então foste naquelas carroças que havia antigamente, levaste um banho de arroz...

-Qual quê, Zé, casei à moda antiga, porra, CASEI COM UMA MULHER !!!!!

segunda-feira, novembro 29, 2010

Beba com moderação e inteligência

Você vai ao bar e bebe uma cerveja. Bebe a segunda cerveja. A terceira e assim por diante. O seu estomago manda uma mensagem pro seu cérebro dizendo "Caracas véio... o cara tá bebendo muito liquido, tô cheião!"
Seu estômago e seu cérebro não distinguem que tipo de liquido está sendo ingerido; ele sabe apenas que "é líquido". Quando o cérebro recebe essa mensagem ele diz: "Caracas, o cara tá maluco!" E manda a seguinte mensagem para os Rins: "Meu, filtra o máximo de sangue que tu puderes, o cara aí tá maluco e tá bebendo muito líquido, vamos botar isso tudo pra fora" e o rim começa a fazer até hora-extra, filtra muito sangue e enche rápido.
Daí vem a primeira corrida ao banheiro. Se você notar, esse 1º xixi é com a cor normal, meio amarelado, porque além de água, vem as impurezas do sangue. O rim aliviou a vida do estômago, mas você continua bebendo e o estomago manda outra mensagem pro cérebro: "Cara, ele não pára, socorro!" e o cérebro manda outra mensagem pro rim: "Véio, estica a baladeira, manda ver aí na filtragem!"
O rim filtra feito um louco, só que agora, o que ele expulsa não é o álcool; ele manda pra bexiga apenas água (o líquido precioso do corpo). Por isso que as mijadas seguintes são transparentes, porque é água. E quanto mais você continua bebendo, mas o organismo joga água pra fora e o teor de álcool no organismo aumenta e você fica mais "bunitim".
Chega uma hora que você está com o teor alcoólico tão alto que teu cérebro desliga você. Essa é a hora q você desmaia... dorme... capota... Resumindo: essa é a hora que o teu não tem dono!... Ele faz isso porque pensa: "Meu, o cara tá a fim de se matar, tá bebendo veneno pro corpo, vou apagar esse doido pra ver se assim ele pára de beber e a gente tenta expulsar esse álcool do corpo dele"
Enquanto você está lá, apagado (sem dono), o cérebro dá a seguinte ordem pro sangue: "Bicho, apaguei o cara, agora a gente tem que tirar esse veneno do corpo dele.
O plano é o seguinte, como a gente está com o nível de água muito baixo, passa em todos os órgãos e tira a água deles e assim a gente consegue jogar esse veneno fora". O sangue é como se fosse o boy do corpo. E como um bom boy, ele obedece as ordens direitinho e por isso começa a retirar água de todos os órgãos. Como o cérebro é constituído de 75% de água, ele é o que mais sofre com essa "ordem" e daí vêm as terríveis dores de cabeça da ressaca. Então, sei que na hora a gente nem pensa nisso, mas quando forem beber, bebam de meia em meia hora um copo d'água, porque na medida que você mija, já repõe a água.

Texto retirado do "O bar do Zé"

Saiba que: tomar água na hora correta maximiza os cuidados no corpo humano!
2 copos de agua depois de acordar ajuda a ativar os órgãos internos.
1 copo de agua 30 minutos antes de comer ajuda na digestão.
1 copo de agua antes de tomar banho ajuda a baixar a pressão sanguínea.
1 copo de agua antes de ir dormir evita ataques do coração.

quarta-feira, novembro 24, 2010

Frutas Tropicais - Mamão Papaia

Conheço um amigo que já teve "gastrite aguda" (pode provar por imagem de endoscopia), (nem um copo de água podia ingerir, que lhe dava azia); o próprio médico, há uns 20 anos, recomendou-lhe, ao invés de Tagamed e outros remédios que lhe vinha receitando por quase dois anos), que, de manhã, por 30 dias, se limitasse a comer um "mamão papaya", (de que já ouvira maravilhas para curar gastrites e afins).
Nesse período, até as 10 horas, não deveria ser tomado nenhum líquido. Café, chás ou outras bebidas que contivessem pó, nesses 30 dias não poderiam ser tomados em hipótese alguma. Pois qual não foi a surpresa, quando ao final dos 30 dias, em nova endoscopia, o seu aparelho digestivo não apresentava mais nenhum sinal de gastrite.
Transmito isso, pois sei que muitas pessoas se abstém de comer doces ou outras iguarias porque logo vem a dolorosa azia. Desde que o meu amigo começou a comer, todo dia, um "mamão papaya", de manhã, nunca mais teve qualquer sintoma de azia ou mal estar. Pode comer doces, chocolates, etc.! Ah!... sem contar que naquela ocasião também sofria de hérnia hiatal, a que provoca o refluxo !...
Mamão, um tesouro ao seu alcance! O mamão (Carica papaya), originário da América Tropical, é uma das melhores frutas do mundo, tanto pelo seu valor nutritivo, como pelo poder medicinal. Cada parte desta planta é preciosa, a começar pelo tronco! De sua parte interna, retira-se uma polpa que, depois de ralada e seca assemelha-se ao coco ralado. É rica em propriedades nutritivas e aproveitada em alguns lugares no preparo de deliciosas rapaduras.
O cozimento das raízes dá um tônico para os nervos, e é também remédio para as hemorragias renais. As folhas do mamoeiro, após secas à sombra, têm aplicação no preparo de agradável chá digestivo que pode ser dado livremente às crianças, pois não contém cafeína. O suco leitoso extraído das folhas é o vermífugo mais enérgico que se conhece. Usa-se diluído em água. Ainda é digestivo e cura feridas. Em diversos lugares, a medicina popular o utiliza para tratar eczemas,verrugas e úlceras
Os índios preparam a carne envolvendo-a com folhas de mamoeiro por algumas horas antes de levá-la ao fogo. Este processo amacia a carne
Com as flores do mamoeiro macho prepara-se um maravilhoso xarope que combate a rouquidão, tosse, bronquite, gripe e indisposições gástricas causadas por resfriados. Coloca-se um punhado de flores, com um pouco de mel em vasilha resistente ao calor, mas que não seja de alumínio. Acrescenta-se um copo de água fervendo, tapando-se bem. Depois de esfriar, toma-se às colheradas, de hora em hora. Com o fruto verde faz-se um doce maravilhoso. Pode-se também prepará-lo ensopado ou ao molho branco. É uma iguaria!
O mamão maduro: é altamente digestivo (cada grama de papaína - fermento solúvel contido no fruto digere 200g de proteína); tem mais vitamina C que a laranja e o limão; contribui para o equilíbrio ácido-alcalino do organismo; é diurético, emoliente, laxante e refrescante; cura prisão de ventre crônica comido em jejum, pela manhã, faz bem ao estômago é eficaz contra a diabete, asma e icterícia; bom depurativo do sangue; não pode faltar na alimentação da criança, pois favorece o seu crescimento. Depois de comer-se o mamão, esfrega-se a parte interna da casca sobre a pele para tirar manchas, suavizar a pele áspera e eliminar rugas.
Mastigar de 10 a 15 sementes frescas elimina vermes intestinais, regenera o fígado e limpa o estômago. Comidas em quantidade, são eficazes contra câncer e tuberculose. Faltava dizer que qualquer uso que se faça de qualquer parte desta planta, traz consigo uma ação vermífuga poderosa, o que bastaria para destacar sua importância.
Melhor que consumir frutos do supermercado (colhidos verdes e amadurecidos à força no carbureto), é colhê-los já maduros no pé, no próprio quintal pois além disso serão livres de agrotóxicos. Num espaço bem apertado cabem vários mamoeiros. Eles gostam de terra boa, bem adubada. Por exemplo, com lixo de cozinha ou com uma "Boca da Terra".
O consumo do mamão é recomendado pelos nutricionistas por se constituir em um alimento rico em licopeno (média de 3,39 mg em 100 gr), vitamina C e minerais importantes para o organismo. Quanto mais maduro, maior a concentração desses nutrientes.

Exemplo a seguir

terça-feira, novembro 23, 2010

Divulgação

Para ajudar com a luta contínua contra os mosquitos da dengue e a dengue hemorrágica, uma idéia é trazê-los para uma armadilha que pode matar muitos deles. É ecològicamente correcto. O que nós precisamos, basicamente, é: 200 ml de água, 50 gramas de açúcar mascavo, 1 grama de levedura (fermento biológico de pão, encontra em qualquer supermercado ) e uma garrafa plástica de 2 litros. Vejamos como fazer:
 
  1. Corte uma garrafa de plástico (tipo PET) ao meio. Guardar a parte do gargalo;


   2. Misture o açúcar mascavo com água quente. Deixe esfriar. Depois de frio despejar na metade de baixo da garrafa;






   3. Acrescentar a Levedura . Não há necessidade de misturar. Ela criará dióxido de carbono;






  4. Colocar a parte do funil, virada para baixo, dentro da outra metade da garrafa; 






 
   5. Enrolar a garrafa com algo preto, menos a parte de cima, e colocar em algum canto de sua casa.

Em duas semanas você vai ver a quantidade de pernilongos e mosquitos que morreu dentro da garrafa. Além da limpeza de suas casas, locais de reprodução de pernilongos e mosquitos, podemos utilizar este método muito útil em: Escolas, Creches, Hospitais, sítios, chácaras, fazendas, floriculturas. etc. Não se esqueça da Dengue nos próximos meses: este pernilongo pode matar uma pessoa!

quarta-feira, novembro 17, 2010

Preconceito

O pessoal anda surfando numa onda onde tudo é considerado preconceito e isso não vai dar certo. Neste vídeo considero que tudo o que o apresentador disse é verdade; parece que uma maioria não comunga da minha opinião...

Um dos directores das Faculdades Mackenzie soltou uma nota em que critica as leis, ou propostas de novas, que condenam os que se opõem à condição de homosexualismo e casamentos entre humanos do mesmo sexo. Choveu pedrada e a nota foi retirada. Também comungo dessa opinião. Não conheço nenhum animal que coma o rabo do outro; só o homem contraria a Natureza.

Afinal,  há uma inversão de valores e quem não adere é considerado fora da lei. Isto tem que ser revisto.

sábado, novembro 06, 2010

Linguagem numérica

Título estranho o desta crónica, não acham? Mas trata-se realmente de uma linguagem cada vez mais arreigada no nosso cotidiano e achei que deveria usá-lo. Poderia ser Linguagem Criminal ou outro, mas fica esse mesmo... Fico espantado quando vejo na tv o policial perguntar ao suspeito: "já tem passagem?", ao que este normalmente responde 157, 171, 218 ou outro. O policial já sabe do que se trata, mesmo não sendo formado em Direito ou jamais ter lido o Código Penal.
Mais interessante, infelizmente, é que até mesmo na linguagem corrente entre pessoas de bem, passou a usar-se um ou outro desses números para definir outrém, mesmo que este jamais tenha sido condenado. Basta o indivíduo ser um esperto aldrabão para que logo se identifique por 171. Aproveito este caso para decifrar este artigo do Código: "Obter para si ou para outrém, vantagem ilícita." Também se aponta o dedo àquele outro como sendo um 157: "Subtrair coisa de outrém mediante ameaça". A coisa por aí vai.
Os artigos do Código Penal mais vulgarizados ou que cujas penas mais se aplicam nos dias de hoje aqui no Brasil são os já referidos e explicados 157 e 171, além dos explicados a seguir:
149 - "Redução à condição análoga à de escravo",
150 - "Violação de domicílio",
165 - "Abuso sexual de pessoa incapaz de resistir" e
218 - "Corrupção de menores".
Tem outros muito atuais que estão incluídos nessa nova linguagem numérica, mas só citei os que tenho decorados. O Código Penal Brasileiro que eu tinha e que poderia consultar para dar mais substância a esta crónica, sumiu da minha biblioteca... Tenho lá o português, mas os artigos são outros. Talvez até por lá os instrumentos sejam afinados pelo mesmo diapasão...

terça-feira, novembro 02, 2010

Benfica x Lyon

O meu Benfica entalou 4 no rabo dos franceses. Em se tratando de leões a águia fica muito louca, pía assustadoramente e... sai de baixo. Porém, aqueles 3 deles...

Ditadura Silenciosa

"Silenciosamente, o poderoso sistema está se formando . Não é democrático. Apesar de maquiado de liberdade popular e de amor fraternal, ele é tirânico. Tudo tem seu preço e não será diferente neste caso. Quando não houver mais sustentabilidade que dê conta de segurar a onda, o efeito contrário detonará um estrago sem precedentes."
Siqueira Neto in Correio Popular


"O presidencialismo brasileiro não é senão a ditadura em estado crónico." --- "Não há senão um poder verdadeiro: o chefe da nação, exclusivo depositário da autoridade para o bem e para o mal."
Rui Barbosa

sexta-feira, outubro 29, 2010

Eleições

Notícia, que segundo dizem circula na internet, revela que a candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, mandou acertar as contas trabalhistas e dispensar sem aviso-prévio e o mais rápido possível a babá de seu primeiro netinho.

Segundo a informação, Dilma teria tomado a decisão momento após surpreender a babá com a criança no colo, entoando a cantiga de ninar:


"Serra, serra, serrador, serra o papo da vovó...".

quinta-feira, outubro 21, 2010

49

O número 49 exerce em mim uma certa magia. No jogo do bicho (Brasil) ele pertence ao grupo do Galo e este é o meu signo no horóscopo chinês. Com um ano de idade os meus pais saíram do Bairro de Santiago, onde nasci, por sinal na mesma casa de um grande navegador português e mudaram-se para a Rua dos Telheiros, 49. Há muitos anos a renomearam com o pomposo nome de Capitão Mouzinho de Albuquerque, heroi da Cavalaria nas escaramuças africanas. É uma rua muito conhecida também, porque ali tem um destacamento do famoso Regimento de Cavalaria 3. Hoje veio-me à memória o período da infância passado naquela rua e naquela casa, numa comparação com o jeito e opções de brincadeiras dos putos daquela mesma idade nos dias actuais. E adianto, como todos sabem, que não existe identificação possível. Estou tentando passar certas coisas, certas manhas e segredos para um dos meus netos, aquele que passa a maior parte do tempo na minha casa. E assim vou lá no passado redescobrir muita coisa que o chega a deixar com os cabelos em pé... Agora estou ajudando-o a fazer um trabalho prático de física para a escola. Trata-se de um simples circuito elétrico que acende luzinhas e toca campainhas quando um fio positivo toca um negativo, numa espécie de jogo de habilidade e firmeza das mãos. Lembrei-me que, bem mais novo que ele, talvez eu tivesse 6 anos, aproveitava tudo o que achava de fios de cobre e montei um painel numa parede do quintal. O primeiro andar da nossa casa, habitado por outras pessoas, era das poucas que tinha electricidade. Na minha imperava a velha candeia de azeite e o candeeiro a petróleo. Puxei dois fios encapados do painel até aos fios de corrente que ligavam aquele primeiro andar com a cocheira, esta pertencente aos proprietários das moradias alugadas e onde guardavam os cavalos quando participavam de touradas em Estremoz. Era a família Maldonado Cortes. Desencapei uma pequena porção dos dois fios paralelos e num deles enganchei um dos que vinham do painel. No outro enganchava o segundo fio e o painel tremia e fazia um barulho estranho. Saía fumaça da fiação e eu parava... Claro que, hoje, sei que estava fomentando um curto circuito na instalação da vizinha e tive a sorte de, além de nunca ter caído de cima daquele muro de 3 metros de altura, também não ter apanhado mais uma daquelas sovas que eram habituais... Tinha uma parreira naquele quintal e sob ela um poço largo e fundo que nos abastecia de água, pois também não tínhamos encanamento da rua. Eu e meu irmão andávamos à solta naquele quintal vasto e nunca caímos dentro do poço ou de cima das árvores. Digo árvores porque, além da parreira, tinha uma mimosa altíssima e um limoeiro siciliano. Este limoeiro ficava encostado num paredão de uns 6 metros de altura e continha um estreito parapeito em todo o seu comprimento. Centenas de vezes subi naquele limoeiro e caminhava no parapeito com o corpo todo esticado e rente com a parede. Chegava num ponto em que não via saída dali. Começava a atormentar-me uma certa fobia que me deixava preso e me dava medo para voltar; sentava-me no parapeito e ía galgando espaço com pequenos pulinhos. Mas sempre conseguia voltar, pois não aprendia a lição e repetia sempre essas façanhas. Interessante aquela casa. Os proprietários mantinham um outro compartimento onde guardavam a palha (feno) para alimentação dos cavalos; era o palheiro. Imaginem o quanto de brincadeiras se inventavam ali, principalmente se vinham mais dois ou três amiguinhos. E tinha a estriqueira que também se conhece por estrumeira. Ali eles juntavam o esterco dos cavalos que mais tarde levavam para as suas herdades. Jamais tivémos algum problema de saúde com tudo isso. Acho que éramos mais fortes que hoje, ou com maior imunidade. Quanto eu gostaria de visitar essa casa da próxima vez que me deslocar a Portugal e, claro, se os actuais moradores me deixarem. Certamente estará tudo mudado mas eu conseguirei vislumbrar os espaços de antanho e ao mesmo tempo criar uma série de fantasias. Acho que surgirá uma lágrima furtiva...

sábado, outubro 09, 2010

Novos rumos

Com novo técnico, já começámos a ganhar da Dinamarca. E assim será daqui para a frente. Não sei porque aguentaram tanto tempo aquele babaca do Queiroz. Esse meu povo tem que dar mais no couro!

sábado, outubro 02, 2010

Alentejanos

A Maria adoece e o Manel diz-lhe para ir ao doutor.
O médico receitou-lhe uns supositórios...
A Maria chega a casa e pergunta ao Manel:
- Onde fica o ânus?
E o Manel responde:
- Ê sê lá mulher... porque nâo perguntaste ao Sr. Doutor?
No dia seguinte, a mulher volta ao médico e pergunta-lhe onde colocar aquilo.
- Ponha no recto!!! - Respondeu o médico.
Maria chega a casa e desconhecendo onde era o recto, pergunta ao Manel.
Ele responde:
- Ê sê lá mulher!!!... Porque não perguntaste ao doutor?
A Maria volta então ao consultório médico e volta a fazer a mesma pergunta ao doutor.
Ao chegar a casa diz ao Manel:
- Sabes o que o Sr. Doutor me disse?... Que o metesse no cú.
- Atâo, o que esperavas mulher?... Depois de teres ido lá chatear o home três vezes?!!!

sábado, setembro 25, 2010

Sinais

Segundo informações recebidas da Ilha, nota-se nervosismo no governo cubano. Existe a possibilidade de ser cortado o cordão umbilical com a Venezuela e isso geraria uma crise sem precedentes, pior até mesmo quando do fim da URSS. Tudo depende do que aconteça amanhã nas urnas venezuelanas e o futuro de Cuba está muito ligado a tudo isso.

domingo, setembro 19, 2010

Timor num clic

O novo Sapo.tl será lançado em cooperação com a Timor Telecom e será, pela primeira vez, bilingue, com versões em tétum e português.
A Sapo e a Timor Telecom lançam hoje o novo Sapo.tl, o portal Sapo para Timor-Leste, divulgam em comunicado.
O portal terá duas versões, uma em português, a outra em tétum, o outro idioma oficial do país, tornando este o primeiro portal bilingue do universo Sapo.
Entre as valências do portal contam-se a actualização noticiosa através do Sapo Notícias, em cooperação com a outros órgãos de comunicação social presentes em Timor como o Jornal Semanário, o Jornal Nacional Diário e o CJITL (Centro de Jornalistas de Investigação de Timor-Leste), e a Lusa em Timor-Leste.
O Sapo Timor-Leste disponibilizará inclusive uma plataforma de e-mail com o domínio do país, .tl, e “áreas específicas de Pesquisa, Vídeos, Fotos, Blogs, criação de Sites, Directório, Messenger e incorporação do directório das Páginas Amarelas no serviço de Pesquisa”, informa a Sapo.

sábado, setembro 18, 2010

Alentejo e Morumbi

Há 50 anos atrás não era de muito decoro escrever estas duas palavras juntas ou abordar temas aos respectivos locais relacionados.
Afirmo isto olhando pelo lado de escritores alentejanos radicais como, Antunes da Silva, Jorge Morais, Alexandre Cabral Altino Tojal, Eduardo Coelho, Maria da Graça Cid e uma penca de muitos outros.
Mas os pensamentos e as situações mudaram muito, como da água para o vinho. O Morumbi sempre foi e é um bairro nobre de São Paulo e o Alentejo… Ah! esse foi promovido e como! Basta dizer que pago aqui por uma garrafa de Esporão, do bom, 100 euros. E a Planície está de vestes novas. Falar no Alentejo hoje é falar de coisa de grão fino…
Mas eu não vim aqui hoje para escrever sobre um e outro local e sim a respeito de três personagens que, se não oriundos todos, devidamente entrosados com os pedaços.
A minha amiga Dora, do Morumbi, fica horas a fio na internet e adora fazer isso. Entendo-a perfeitamente, pois eu também sou quase assim. O outro alentejano, nosso amigo Ramos, é mais vivaço… Dá uma baliscadinha aqui e outra ali e logo recebemos aquela mensagem ou arremate de adeusinho e até amanhã.
Este alentejano que vos escreve está chegando à conclusão que muito tempo de internet não é nada bom; não quero aqui voltar a falar de doenças, mas sinto que essa ocupação de muitas horas vai de encontro ao que tanto afirmam os especialistas. O outro alentejano já deve ter percebido isso há mais tempo, além de que é uns anos mais novo… A moça do Morumbi logo vai perceber isso também.
Pena que não nos possamos reunir os três na mesa de um bar, com frequência, e colocar a prosa em dia.

quinta-feira, setembro 16, 2010

Timor e o Mundo



A Timor Telecom, participada da Portugal Telecom, apresentou hoje um novo
pacote de acesso à Internet 3G, o "kit" Net TT, em parceria com a Caixa
Geral de Depósitos (BNU) Timor e o portal Sapo Timor Leste.

Segundo o director comercial da TT, Bernardino Machado, o Net TT está
disponível mediante pré-reserva através do portal Sapo Timor-Leste e será
comercializado a partir de Outubro, sendo constituído por um portátil HP
Notebook, uma pen 3G, o cartão SIM e 10 dólares de tráfego.

O pacote irá ser comercializado a pronto pagamento pelo valor de 500
dólares, ou em 12, 18 e 24 meses, com prestações mensais a partir de 25
dólares, através do crédito da CGD/ BNU Timor.

"Uma das grandes novidades deste pacote é o acesso à Internet ser agora
possível através de carregamento pré- pago, portanto sem quaisquer
obrigações de pagamento mensal", referiu aquele responsável.

Segundo Bernardino Machado, o Net TT é o resultado de um projecto que tem
vindo a ser desenvolvido, ao longo dos últimos meses, "para fomentar o
desenvolvimento da sociedade de informação em Timor-Leste, contribuindo para
a ligação do povo timorense ao mundo".

"Vai também permitir e facilitar que grande parte das famílias e a população
em geral possam de forma simples, e a um preço extremamente acessível, ter
um computador e aceder à Internet a partir de sua casa", disse.

"Este projecto surge na sequência do elevado investimento que a Timor
Telecom tem vindo a fazer ao longo do último ano, reforçando fortemente a
cobertura de 3G, actualmente disponível nos distritos de Díli, Aileu, Gleno,
Baucau, Oecussi e Los Palos e no final do ano em todos os distritos do
país", anunciou.


Diário Digital / Lusa

Cartão do Cidadão





http://www.cartaodecidadao.pt/

quarta-feira, setembro 15, 2010

Renovação da Vida



Confesso ser ignorante no campo da botânica, bem como noutros campos do conhecimento. Aceito como normal. Planto uma árvore, tento cuidar dela da melhor forma e que nem sempre é (…), enfim. Trato do meu jardim e por vezes procuro alguma informação entre os amigos ou nos livros e internet.
Já aqui escrevi muito sobre o assunto, desde o ano de 2000 em que o plantei definitivamente na calçada de casa. Demorou alguns anos para dar a primeira florada e sei que a actual é a quarta.
Neste ano de 2010 aconteceram coisas estranhas com o meu Ipê Amarelo (gosto de o citar assim com letra maiúscula) e, curiosamente, comigo também. Parece ter havido uma relação mágica entre nós que a Natureza se encarregou de administrar. Uma dessas coisas que aconteceu com ele foi a primeira floração na época certa, pois que nos anos anteriores o El Ninho e La Ninha bagunçaram tudo.
Já aqui escrevi, também, sobre recentes acontecimentos relacionados com a minha saúde. E sobre isto há algum tempo mantenho a dúvida se devo ou não entrar em contacto, conversando ou escrevendo, com aquele que foi o meu primeiro cardiologista; o primeiro da minha vida que, como o primeiro amor, jamais esquecerei… Essas coisas do coração são muito estranhas, profundas e às vezes até indecifráveis ou enganadoras.
Optei por escrever sobre o assunto, dirigindo-me ao médico, na forma de uma crónica e com a certeza que ele vai ter oportunidade de lê-la. Outros médicos, bons e maus, acabarão por encontrar esta prosa nos cafundéus da internet e eu considero isso muito positivo. Só que me reservo citar nomes de quem quer que seja mas garantindo a veracidade dos factos.
Aquelas anormalidades no meu sono e as constantes faltas de ar que me acordavam durante a noite, tudo associado à minha condição de hipertenso, levaram-me a pesquisar na internet com base nos sintomas. Cheguei à conclusão que estaria sofrendo de “Dispneia Paroxística Noturna” --- Nome pomposo…
O primeiro médico, clínico geral, que me atendeu nos serviços de urgência do Hospital, mandou fazer ali mesmo alguns exames clínicos de sangue e urina e tirar raio X do tórax e do coração. Observou tudo minuciosamente e em relação às radiografias achou que estava tudo bem com o coração e com os pulmões. A mesma avaliação do meu médico do Posto de Saúde que visito a cada 6 meses. Não obstante, reconhecedor da precariedade dos serviços públicos de saúde, o SUS, orientou-me a que eu procurasse um cardiologista particular.
Foi o que eu fiz. Indicaram-me uma clínica barata que oferecia serviços de várias especialidades médicas, inclusivamente cardiologia. Reparei ser grande o movimento e indaguei-me sobre se não haveria pacientes cujos casos fôssem análogos ao meu…
Normalmente as primeiras palavras que o médico dirige ao paciente são perguntas sobre o que este está sentindo. E aqui eu acho que cometi o crasso erro de ter citado a tal de “Dispneia Paroxística Noturna” acrescentando  mais alguns detalhes e mostrando os exames e radiografias que comigo levara.
O cardiologista confirmou que eu estava com aquela doença --- quem sabe se eu estaria com outra se outra eu tivera citado (?) ---. Fôram-me dadas todas as explicações sobre o tamanho grande do coração e as dificuldades do mesmo no bombeamento do sangue para os pulmões, etc., etc., etc..
A receita foi um conjunto de 4 comprimidos de consumo continuado e, por sinal, bem caros… E como surgiu uma dúvida a respeito de um deles, consegui na internet achar um endereço de e-mail do médico, coloquei-lhe a dúvida e ele respondeu-me. Óptimo! Sabia, a partir dali, que teria facilidade de comunicação num caso de necessidade.
Essa medicação começou a exercer uma série de sintomas desagradáveis  e alterações no organismo, ao ponto de eu acreditar que a minha vida estaria por um fio. A cabeça começou a absorver tudo isso e cheguei ao ponto de começar a entristecer-me quando pensava que talvez não brincasse mais com os meus netos e que estava prestes a deixar de usufruir coisas boas da vida e até mesmo a morrer em curto espaço de tempo. Comecei a ficar muito deprimido e reconhecendo que isso não é doença de rico (…) ao acontecer comigo também.
Não dava mais para aguentar os efeitos directos e os colaterais daquele conjunto de medicamentos. Fìsicamente eu estava um trapo; psicològicamente um louco. Fobias me invadiram e agora é que eu não dormia nem os pouquinhos de anteriormente. Tentei um contacto por e-mail com o médico, mas desta vez ele não abriu a caixa postal ou não se interessou. Esperei os dias faltantes para o retorno agendado.
Disse-me que não abria a caixa de e-mail há algum tempo, mas que me responderia mesmo eu tendo estado ali (…). Perguntei sobre o que me estava deixando naquele estado; se o coração ou os medicamentos. E a resposta foi peremptória: o coração! E que teria que tomar os medicamentos pelo resto da vida. E foi aqui que o meu mundo caíu definitivamente. À minha sugestão de opção por outros tipos de exame, limitou-se a passar um pedido de ecocardiograma, mas que não havia necessidade de pressa no mesmo.
Nem foi necessária a orientação de que eu não poderia fazer qualquer tipo de esforço, pois sentia uma deficiência total na força de braços e pernas, além de tonturas, ânsias e outras coisas mais. Quase não podia trabalhar e limitava-me a dar orientações no meu serviço.
Um dia todos esses sintomas se multiplicaram à enésima potência e tiveram que me transportar para as emergências do hospital. Atendimento de urgência com estabilização da pressão e exames clínicos e radiológicos. E quando tudo pronto, o clínico geral para onde me encaminharam escutou a minha história, avaliou os exames que estavam bons e confirmou que o coração estava enorme, apontando-me o local da expansão do mesmo. Traçou um quadro tão negro que a minha pressão caíu a 7 x 4 e precisei de socorro emergencial para não bater com as dez
Liberado e já em casa, comecei a pensar numa segunda opinião, de outro cardiologista. Porém, continuei tomando os medicamentos com receio que a sua suspensão pudesse vir a ser trágica.
Dois dias depois lá estava eu no consultório daquele que vim a saber, mais tarde, ser um dos maiores do Brasil. Fui aconselhado por um familiar que dele é paciente há alguns anos.
Pacientemente ouviu tudo o que eu tinha a dizer, perguntou outras tantas coisas e ainda ficou com o relatório diário que eu escrevera desde o início da novela. Às tantas, ordenou que me deitasse na maca, mas antes disse-me que o meu coração era normal e que aquele lugar onde me tinham apontado a expansão do órgão não tinha nada a ver. Eu nem queria acreditar no que estava ouvindo e cheguei às lágrimas de comoção. Toda aquela medicação assassina foi suspensa de imediato e uma bateria de exames foi marcada, dos mais simples aos mais sofisticados. Com tudo pronto retornei e tomo hoje dois comprimidos básicos: um para controlar a pressão e o outro para dormir, pois há muitos danos a serem reparados. A receita foi um programa de exercícios físicos indicados ao meu caso e numa academia especializada com os seguintes objectivos: --- perda de massa gorda abdominal; controle da ansiedade e da pressão; controle metabólico. Depois de aprendê-los correctamente, poderei fazê-los onde quiser.
Há perguntas que não querem calar: é possível um médico, seja de que especialidade fôr, não saber interpretar uma radiografia do tórax, ao ponto de confundir a localização e tamanho do coração? Poder-se-á afirmar que há conluios entre médicos e laboratórios? --- Não me vou embrulhar nessa selva.
Parece haver aqui uma grande confusão, mas não é verdade. Eu comecei a escrever sobre o meu Ipê e passei para assunto da minha saúde. Mas tem tudo a ver uma coisa com a outra.
O Ipê deu a sua florada e nesse mesmo dia choveu, coisa que não acontecia há alguns longos meses. Por isso, foi uma florada meio murcha e tímida que durou 3 dias apenas. Fiquei triste e preocupado com isso. Caíram todas as flores e eu preparei-me para a poda, pois é necessário cortar uns galhos. Porém, notei que a árvore estava brotando novas flores e desta vez em muito maior número. Nunca vi acontecer uma coisa dessas e nem mesmo sei se é um fenómeno ou qual a justificativa.
Só sei que ambos nascemos de novo. É aqui que está a relação do meu Ipê comigo. Cada um de nós tem duas vidas… Os dois andámos pisando a linha da fronteira e voltámos para a vida com o coração renovado e só grande porque cheio de alegria e de amor. Nas árvores isso é expresso pelo aroma e pela côr das flores. Nos homens pelo relacionamento carinhoso e sem rancores, mas indicando o dedo na direção a seguir…

terça-feira, setembro 14, 2010

Fome de Marina

Há pouco, Caetano Veloso descartou do seu horizonte eleitoral o presidente Lula da Silva, justificando: “Lula é analfabeto”. Por isso, o cantor baiano aderiu à candidatura da senadora Marina da Silva, que tem diploma
universitário. Agora, vem a roqueira Rita Lee dizendo que nem assim vota em Marina para presidente, “porque ela tem cara de quem está com fome”.
Os Silva não têm saída: se correr o Caetano pega, se ficar a Rita come.
Tais declarações são espantosas, porque foram feitas não por pistoleiros truculentos, mas por dois artistas refinados, sensíveis e contestadores, cujas músicas nos embalam e nos ajudam a compreender a aventura da
existência humana.
Num país dominado durante cinco séculos por bacharéis cevados, roliços e enxudiosos, eles naturalizaram o canudo de papel e a banha como requisitos indispensáveis ao exercício de governar, para o qual os Silva, por serem iletrados e subnutridos, estariam despreparados.
Caetano Veloso e Rita Lee foram levianos, deselegantes e preconceituosos. Ofenderam o povo brasileiro, que abriga, afinal, uma multidão de silvas famélicos e desescolarizados. De um lado, reforçam a ideia burra e cartorial de que o saber só existe se for sacramentado pela escola e que tal saber é condição sine qua non para o
exercício do poder. De outro, pecam querendo nos fazer acreditar que quem está com fome carece de qualidades para o exercício da representação política.
A rainha do rock, debochada, irreverente e crítica, a quem todos admiramos, dessa vez pisou na bola feio.“Venenosa! Êh êh êh êh êh!/ Erva venenosa, êh
êh êh êh êh!/ É pior do que cobra cascavel/ O seu veneno é cruel…/ Deus do céu!/ Como ela é maldosa!
Nenhum dos dois - nem Caetano, nem Rita, têm tutano para entender esse Brasil profundo que os silvas representam.
A senadora Marina da Silva tem mesmo cara de quem está com fome? Ou se trata de um preconceito da roqueira, que só vê desnutrição ali onde nós vemos uma
beleza frágil e sofrida de Frida Kahlo, com seu cabelo amarrado em um coque, seus vestidos longos e seu inevitável xale? Talvez Rita Lee tenha razão em ver fome na cara de Marina, mas se trata de uma fome plural, cuja geografia precisa ser delineada. Se for fome, é fome de quê?
O mapa da fome. A primeira fome de Marina é, efetivamente, fome de comida, fome que roeu sua
infância de menina seringueira, quando comeu a macaxeira que o capiroto ralou. Traz em seu rosto as marcas da pobreza, de uma fome crónica que nasceu com ela na colocação de Breu Velho, dentro do Seringal Bagaço, no Acre.
Órfã da mãe ainda menina, acordava de madrugada, andava quilómetros para cortar seringa, fazia roça, remava, carregava água, pescava e até caçava. Três de seus irmãos não aguentaram e acabaram aumentando o alto índice de mortalidade infantil.
Com seus 53 quilos atuais, a segunda fome de Marina é dos alimentos que, mesmo agora, com salário de senadora, não pode usufruir: carne vermelha, frutos do mar, lactose, condimentos e uma longa lista de uma rigorosa dieta prescrita pelos médicos, em razão de doenças contraídas quando cortava seringa no meio da floresta. Aos seis anos, ela teve o sangue contaminado
por mercúrio. Contraiu cinco malárias, três hepatites e uma leishmaniose.
A fome de conhecimentos é a terceira fome de Marina. Não havia escolas no seringal. Ela adquiriu os saberes da floresta através da experiência e do mundo mágico da oralidade. Quando contraiu hepatite, aos 16 anos, foi para a cidade em busca de tratamento médico e aí mitigou o apetite por novos saberes nas aulas do Mobral e no curso de Educação Integrada, onde aprendeu a ler e escrever.
Fez os supletivos de 1º e 2º graus e depois o vestibular para o Curso de História da Universidade Federal do Acre, trabalhando como empregada doméstica, lavando roupa, cozinhando, faxinando.
Fome e sede de justiça, essa é sua quarta fome. Para saciá-la, militou nas Comunidades Eclesiais de Base, na associação de moradores de seu bairro, no movimento estudantil e sindical. Junto com Chico Mendes, fundou a CUT no Acre e depois ajudou a construir o PT. Exerceu dois mandatos de vereadora em Rio Branco , quando devolveu o dinheiro das mordomias legais, mas escandalosas, forçando os demais vereadores a fazerem o mesmo. Elegeu-se deputada estadual e depois senadora, também por dois mandatos, defendendo os índios, os trabalhadores rurais e os povos da floresta.
Quem viveu da floresta, não quer que a floresta morra. A cidadania ambiental faz parte da sua quinta fome.
Ministra do Meio Ambiente, ela criou o Serviço
Florestal Brasileiro e o Fundo de Desenvolvimento para gerir as florestas e estimular o manejo florestal. Combateu, através do Ibama, as atividades predatórias. Reduziu, em três anos, o desmatamento da Amazónia de 57%, com a apreensão de um milhão de metros cúbicos de madeira, prisão de mais 700 criminosos ambientais,
desmonte de mais de 1,5 mil empresas ilegais e inibição de 37 mil propriedades de grilagem.


Tudo vira bosta! Esse é o retrato das fomes de Marina da Silva que - na voz de Rita Lee – a descredencia para o exercício da presidência da República porque, no frigir
dos ovos, “o ovo frito, o caviar e o cozido/ a buchada e o cabrito/ o cinzento e o colorido/ a ditadura e o o primido/ o prometido e não cumprido/ e o programa do partido: tudo vira bosta”.
Lendo a declaração da roqueira, é o caso de devolver-lhe a letra de outra música - ‘Se Manca’ - dizendo a ela: “Nem sou Lacan/ pra te botar no divã/ e ouvir sua merda/ Se manca, neném!/ Gente mala a gente trata com desdém/ Se manca, neném/ Não vem se achando bacana/ você é babaca”.
Rita Lee é babaca? Claro que não, mas certamente cometeu uma babaquice. Numa de suas músicas - ‘Você vem’ - ela faz autocrítica antecipada, confessando:
“Não entendo de política/ Juro que o Brasil não é mais chanchada/ Você vem… e faz piada”. Como ela é mutante, esperamos que faça um gesto grandioso, um
pedido de desculpas dirigido ao povo brasileiro, cantando: “Desculpe o auê/ Eu não queria magoar você”.
A mesma bala do preconceito disparada contra Marina atingiu também a ministra Dilma Rousseff, em quem Rita Lee também não vota porque, “ela tem cara de professora de matemática e mete medo”. Ah, Rita Lee conseguiu o milagre de tornar a ministra Dilma menos antipática! Não usaria essa imagem, se tivesse aprendido elevar uma fração a uma potência, em Manaus, com a
professora Mercedes Ponce de Leão, tão fofinha, ou com a nega Nathércia Menezes, tão altaneira.
Deixa ver se eu entendi direito: Marina não serve porque tem cara de fome. Dilma, porque mete mais medo que um exército de logaritmos, catetos, hipotenusas, senos e co-senos. Serra, todos nós sabemos, tem cara de vampiro. Sobra quem? Se for para votar em quem tem cara de quem comeu (e gostou), vamos ressuscitar, então, Paulo Salim Maluf ou Collor de Mello, que exalam saúde por todos os dentes. Ou o Sarney, untuoso, com sua cara de ratazana bigoduda. Por que não chamar o José Roberto Arruda, dono de um apetite voraz e de cuecões multi-bolsos? Como diriam os franceses, “il péte de santé”.
O banqueiro Daniel Dantas, bem escanhoado e já desalgemado, tem cara de quem se alimenta bem. Essa é a elite bem nutrida do Brasil…
Rita Lee não se enganou: Marina tem a cara de fome do Brasil, mas isso não é motivo para deixar de votar nela, porque essa é também a cara da resistência, da luta da inteligência contra a brutalidade, do milagre da sobrevivência, o que lhe dá autoridade e a credencia para o exercício deliderança em nosso país.
Marina Silva, a cara da fome? Esse é um argumento convincente para votar nela. Se eu tinha alguma dúvida, Rita Lee me convenceu definitivamente.

Por José Ribamar Bessa Freire
Professor, coordena o Programa de Estudos dos Povos Indígenas (UERJ)e pesquisa no Programa de Pós-Graduação em Memória Social (UNIRIO)

segunda-feira, setembro 13, 2010

Sagres em Timor

Fiquei muito feliz em saber disto e imagino o quanto também terão ficado os timorenses. Que bela imagem será a desse nosso belo veleiro nas águas de Díli. Gostaria de estar presente.

Díli, 12 set (Lusa)
O navio-escola Sagres aportou hoje em Díli, para completar mais uma etapa na viagem, a terceira que faz de volta ao Mundo, e a sua maior viagem de sempre, numa missão que começou em Janeiro, em Lisboa.
Timor-Leste, onde vai permanecer até ao dia 18, é escala obrigatória pelos laços de cooperação que se desenvolvem entre a Marinha Portuguesa e a componente naval das Forças de Defesa de Timor-Leste (F-FDTL).
Alguns dos elementos da componente naval das F-FDTL integram a tripulação, durante a estadia, sendo de referir que o tenente timorense Nicolau de Sousa, já havia embarcado na Sagres, fazendo a viagem entre Tóquio e Díli.

Maravilha Naturalíssima

"A ausência do Alentejo entre as Sete Maravilhas Naturais em nada belisca o turismo da região", referiu ao CM Ceia da Silva, presidente do Turismo do Alentejo. "Continuará a ser a única região do País com o primeiro prémio, que é o aumento anual de turistas", acrescentou Ceia da Silva, que defende que "os destinos turísticos não podem ser construídos por concursos".

Com estas frescuras dos direitos autorais que em tudo se coloca aviso a esmo, não conseguimos dar uma melhor qualidade às matérias. Mas o pequeno resumo acima, tirado do jornal Correio nda Manhã, ainda assim dá uma ideia de que os "jurados" desses concursos são, na verdade, uns aitênticos labrêgos, patêgos, manêses, pés de chaparro e com mais uma centena de predicados a assentarem-lhe como uma luva.
Demorou muio para que as mentes mais se esclarecessem e começassem a ver o Alentejo com outros olhos que não aqueles da ignorância e bairrismo estúpido. Mesmo assim, com todas as evidências de que o Alentejo é uma região única no Mundo em questão de beleza e magia, ainda temos que nos defrontar com todas essas imbecilidades.

Atão compadri!...

sexta-feira, setembro 10, 2010

Piadas de Português

Estou a pensar em como o brasileiro tanto gosta de inventar e contar piadas sobre os portugueses E como tem portugueses que não gostam e apelam; e como tem outros, como eu que, ouve uma e replica com duas também sobre portugueses... Quanto mais o cara se chateia, mais eles contam. É assim com as alcunhas também.
Agora vejam: Entrou em validade a lei qe obriga crianças a viajarem num banquinho próprio adaptado ao banco trazeiro do carro. Aquela família viajava sem o banquinho, a polícia mandou parar e impediu que a criança continuasse a viajem naquele carro sem o banquinho; mas deixou que a mãe a levasse de taxi, este também sem o banquinho, enquanto o resto da família continuou indo no carro...

E tem aquela em que o cara recebeu uma multa por estar trafegando com o seu carro a 800 km/hora. O cara teve que pagar a multa e reclamar depois. Não sei se conseguiu safar-se dessa...

Podem ter a certeza que, nem mesmo para os brasileiros que vivem em Portugal eu conto piada de brasileiro quando lá vou. Questão de consciência. E olhem que tive e tenho mulher brasileira, bem como filhos também. Afinal, eles são uma piada, umas belezuras...

quarta-feira, setembro 08, 2010

Vinhos do Alentejo

Dezenas de produtores alentejanos vão colocar os vinhos em prova livre no Lx Factory, em Lisboa, nos próximos dias 24 e 25 de Setembro. O evento “Vinhos do Alentejo em Lisboa” organizado pela Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA), com produção da Essência do Vinho, será uma oportunidade rara para os apreciadores poderem degustar grandes referências alentejanas e novos lançamentos.
“A Grande Lisboa é muito importante p...ara a venda de vinhos do Alentejo, pelo que decidimos prosseguir uma orientação promocional que já havíamos lançado, com a organização de eventos dedicados ao consumidor final, tal como no ano passado no Casino do Estoril. Este ano, apostamos num novo local e num evento com um figurino ainda mais atractivo para os consumidores das classes etárias mais jovens, dado que além da presença dos produtores alentejanos teremos provas temáticas e muita animação”, refere Dora Simões, Presidente da CVRA.
O evento “Vinhos do Alentejo em Lisboa”, que decorrerá na Sala das Colunas no Lx Factory, terá provas temáticas e conversas sobre vinho, comentadas por conceituados especialistas, e ainda no final de cada dia, um showcase exclusivo da banda revelação Virgem Suta, oriunda de Beja, que apresentará ao vivo algumas das músicas que fazem parte do aclamado álbum de estreia homónimo.
O evento “Vinhos do Alentejo em Lisboa” pode ser visitado dia 24, sexta-feira, 16h00 às 22h00, e dia 25, sábado, das 15h00 às 22h00.
Estarão presentes os seguintes Produtores:
.Adega Cartuxa - Fundação Eugénio de Almeida
.Adega Cooperativa de Redondo CRL
.Adega Cooperativa de Vidigueira
.Adega de Borba
.Adega do Monte Branco
.Adega Mayor - Grupo Nabeiro
.Aliança Vinhos de Portugal
.Aromas do Sul
.Arundel of Pavia
.Bacalhôa Vinhos de Portugal
.CARMIM / MONSARAZ VINHOS
.Casa de Santa Vitória / Monte Vilar
.Comenda Grande
.Cooperativa Agrícola de Granja, C.R.L.
.Cortes de Cima
.Dona Maria - Júlio Bastos
.Encostas de Estremoz
.Enoport - United Wines
.Ervideira
.Fita Preta Vinhos
.Fundação Abreu Callado
.Granadeiro - Vinho de Autor
.Henrique Uva / Herdade da Mingorra
.Herdade da Ajuda Nova
.Herdade da Calada
.Herdade da Farizoa - Companhia das Quintas
.Herdade das Servas
.Herdade do Esporão
.Herdade do Gamito
.Herdade do Rocim
.Herdade dos Grous
.Herdade dos Lagos
.Herdade dos Machados
.Herdade Grande
.Herdade Paço do Conde
.Herdade São Miguel
.J. Portugal Ramos Vinhos
.JJMR
.Lima Mayer & Companhia
.Michael Brian McDonagh Mollet
.Monte da Capela
.Monte da Raposinha
.Monte da Ravasqueira
.Monte Novo e Figueirinha
.Parras Vinhos
.Perescuma, S.A.
.PLC - Companhia de Vinhos do Alandroal
.Quinta Das Arcas
.Quinta do Mouro
.Quinta do Quetzal
.RG Rovisco Garcia
.Roquevale
.Sociedade Agrícola João Teodósio Matos Barbosa e Filhos, Lda
.Solar dos Lobos
.Terras de Alter
.Terrenus / Pedra Basta
.Tiagocabaçowines
.Torre do Frade
.Vinhos Monte da Penha

sexta-feira, agosto 13, 2010

Marechal Spínola

Polémico nas suas ideias e decisões militares e políticas, mereceu a minha simpatia. Não só a Guiné, onde mais directa e temporalmente agiu, mas todas as então colónias portuguesas poderiam, mesmo que independentes hoje, ser países prósperos e pacíficos, algo que está longe de ser uma realidade. Portugal também se poderia estar beneficiando directa e indirectamente.
Independentemente de tudo isso, António Spínola nasceu em Estremoz, como eu.
Decorre hoje o 14º aniversário da sua morte e eu achei que deveria ser lembrado no meu blog com dignidade e respeito.